Quem somos nós?

Como apoiar a CCI?

Por que a CCI precisa de seu apoio?

A gravidade da situação enfrentada pela humanidade é cada vez mais óbvia. A economia capitalista mundial, após quatro décadas tratando de sua crise aberta, se afunda diante de nossos olhos. A perspectiva colocada pela destruição do meio ambiente aparece mais sombria a cada nova descoberta científica. Guerra, fome, repressão e corrupção formam parte da vida cotidiana de milhões de pessoas.

O reatamento histórico da classe operária no final dos anos 60

Manifesto do primeiro congresso da CCI

A CCI foi fundada em janeiro de 1975 pelos diferentes grupos políticos que tinham nascido como conseqüência do reatamento histórico da classe operária no final dos anos 60 expresso entre outras pela greve de Maio 68 na França, o Cordobazo argentino de 69, o "Outono Quente" Italiano do mesmo ano (outubro e novembro de 1968), a greve dos operários do Báltico na Polônia nos meses de dezembro e janeiro de 1970-71. Este despertar proletário pôs fim a quatro decênios de contra-revolução e anunciava todo um período de combates de classe encarniçados à medida que piorava a crise econômica que o tinha provocado.

Como se fazer militante da CCI?

Estes últimos meses, nossa organização recebeu várias cartas de leitores perguntando a questão «o que terá que fazer para filiar-se a CCI?». Esta vontade de compromisso militante por parte de elementos em busca de uma perspectiva de classe se expressou em diferentes países, particularmente em países tão diferentes como a França e Estados Unidos, Grã-Bretanha ou Bangladesh. A cada um destes leitores lhes enviamos uma resposta pessoal, lhes propondo estabelecer uma discussão com nossa organização com o fim de explicitar nossas posições. Entretanto, na medida em que esta questão preocupa também a outros companheiros além dos que nos perguntaram diretamente, e posto que a questão da adesão a uma organização revolucionária é uma questão política a parte inteira, propomo-nos neste artigo contribuir uma resposta global a todos os que lhes preocupa saber no que consiste militar nas filas de uma organização como a CCI.

Plataforma da Corrente Comunista Internacional

Depois do período mais longo da contra-revolução que conheceu em sua história, o proletariado encontra de novo o caminho da luta de classes. As lutas atuais, como conseqüência de uma vez da crise mais aguda do sistema e da aparição de novas gerações de proletários muito menos afetadas que as precedentes pelo peso das derrotas passadas da classe operária, são as mais generalizadas que jamais tenha vivido nossa classe. Da explosão de 1968 na França até hoje, da Itália a Argentina, da Inglaterra ao Japão, da Suécia ao Egito, dos Estados Unidos a Índia, da Polônia a Espanha as lutas operárias chegaram a constituir um pesadelo para a classe capitalista.

A aparição do proletariado sobre a cena histórica refuta definitivamente todas as teorias produzidas pela contra-revolução, ou feitas possíveis por ela, que tentaram negar a natureza revolucionária do proletariado. O ressurgir atual da luta de classes demonstrou concretamente que o proletariado é a única classe revolucionária de nossa época.

Posições Básicas

- Desde a Primeira Guerra mundial, o capitalismo é um sistema social decadente. Em duas ocasiões já, o capitalismo levou a humanidade a um ciclo bárbaro de crise, guerra mundial, reconstrução, nova crise. Nos anos 80, o capitalismo entrou na última fase de sua decadência, a de sua descomposição. Só há uma alternativa a esse declive histórico irreversível : socialismo ou barbárie, revolução comunista mundial ou destruição da humanidade.

Revolução Mundial ou destruição da humanidade

"O Comunismo está morto!", "Operários, é inútil esperar o suposto fim do capitalismo, este sistema eliminou definitivamente seu inimigo mortal". Eis o que a burguesia tem repetido continuamente com o desmoronar-se do bloco de leste. Assim, a maior mentira da história, a identificação do comunismo com o stalinismo (uma das formas mais bárbaras da exploração capitalista) nos é servida no momento quando este mesmo stalinismo se desloca entre a lama e o caos. As classes dominantes de todos os países, precisam convencer seus explorados que não adianta lutar a fim de transformar o mundo.

Divulgar conteúdo